notícias

Enem 2016: Estudantes sem internet devem se inscrever para o simulado online até sexta-feira

O estudante interessado em participar do primeiro simulado online do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado pelo MEC, e que não tem acesso à internet em sua casa deve fazer a inscrição até esta sexta-feira. Para isso, ele pode usar os laboratórios de informática de suas escolas ou qualquer computador com acesso à internet.

O cadastro no site "Hora do Enem" é gratuito e deve ser feito na página Geekie Games, a plataforma oficial do site. No momento da inscrição, o candidato deve indicar que precisa de um local com acesso à internet para fazer o simulado. O MEC vai disponibilizar 120 000 vagas em universidades, institutos federais, instituições particulares ou comunitárias e escolas estaduais para receber os estudantes que não têm internet em casa. O exame acontece em 30 de abril.

Os alunos com acesso à internet poderão fazer a prova no celular, tablet, notebook ou computador. A expectativa do MEC é que os 2,2 milhões estudantes do terceiro ano do ensino médio de escolas públicas e privadas participem do simulado.

O exame estará disponível da meia-noite às 20 horas de 1º de maio - mas o aluno só terá 4 horas para realizar o exame a partir do momento que acessar a plataforma. De acordo com o ministério, a prova será formada por 80 questões, com conteúdos correspondentes ao que o estudante de ensino médio aprendeu até a data. Outros simulados estão marcados para 25 de junho, 13 de agosto e 8 e 9 de outubro.

"Hora do Enem" - No início de abril, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, lançou a plataforma online "Hora do Enem", que contém simulados, exercícios e uma biblioteca de videoaulas sobre os conteúdos que caem na prova, o "MECFlix".

O MEC estima que, se o estudante estudar duas horas e meia por dia na plataforma, as chances de melhorar o desempenho no Enem podem chegar a 30%.

A plataforma "Hora do Enem" também estará na televisão. A TV Escola transmitirá videoaulas diariamente às 18 horas, com reprises às 7 horas e às 13 horas. Outros 40 canais comunitários, universitários e legislativos também devem transmitir o programa.

Fonte: VEJA