notícias

Desafio do acento: quando usar 'vem', e quando o correto é 'vêm'?

VEM, VÊM ou VEEM?
O problema agora são os verbos com formas parecidas. Você saberia quando usar VEM (sem acento), VÊM (com acento circunflexo) e VEEM (com dois ês)?
A forma VEM (sem acento) é a 3ª pessoa do singular do verbo VIR (presente do indicativo). Veja o exemplo:
“Ela já confirmou que VEM de metrô e vai chegar mais tarde.”
Já a forma VÊM, com acento circunflexo, também é do verbo VIR, só que da 3ª pessoa do plural. Observe:
“Querido, papai e mamãe VÊM almoçar com a gente domingo!”
Por outro lado, VEEM, com dois ês, não é do verbo VIR, mas do verbo VER, e se refere à 3ª pessoa do plural do presente do indicativo. Confira o exemplo:
“Acidentes acontecem ali porque os motoristas não VEEM a placa  encoberta pela vegetação.”
Antes do Novo Acordo Ortográfico, essa forma do verbo VER (VEEM) se escrevia com circunflexo no primeiro E: VÊ-EM. Desde 2009, quando o Acordo entrou em vigor, não existe mais essa forma.

CESSÃO, SEÇÃO ou SESSÃO?
Vamos analisar o uso de três palavras que têm a mesma pronúncia, mas de grafia e significados diferentes.
Você sabe a diferença entre CESSÃO (com C no começo e SS), SEÇÃO (com S no começo e Ç), SECÇÃO (com S e depois C e Ç) e SESSÃO (com um S no início e dois no meio)?
CESSÃO (com C e SS) é o ato de CEDER alguma coisa. Veja o exemplo:
“A CESSÃO dos bens foi assinada em cartório pelo doador.” 
Para não errar, lembre que o verbo CEDER começa com C.
Já SEÇÃO (com S e Ç) – ou SECÇÃO (com S e um C antes do Ç) – significa uma divisão, um corte, um setor, uma parte de alguma coisa. Veja esta frase:
“Esse creme pode ser encontrado na SEÇÃO de cosméticos.”
“O círculo resulta da SEÇÃO (ou SECÇÃO) de uma esfera.”
Por fim, SESSÃO é qualquer tipo de reunião: sessão de cinema, sessão espírita, sessão do júri, sessão plenária. Observe no exemplo:
“O presidente da Câmara deu por encerrada a SESSÃO que alterou a lei.”

REFEM ou REFÉM?
Vamos para mais uma dica de português!
A dúvida agora é o uso de uma palavrinha que, volta e meia, aparece no noticiário pronunciada de maneira inadequada.
Com os sequestros que acontecem todo dia, o coitado do repórter às vezes se atrapalha e diz que foi libertado um "rÉfem", como se a palavra não tivesse acento algum, ou tivesse na primeira sílaba.
Isso não existe. O certo é REFÉM, com acento agudo na última sílaba.
Todas as palavras oxítonas (as que têm sílaba tônica na última sílaba) terminadas em EM e ENS recebem acento agudo se tiverem mais de uma sílaba: RECÉM, PORÉM, ALGUÉM, NINGUÉM, ARMAZÉNS, PARABÉNS, (tu) INTERVÉNS, (tu) DETÉNS, etc.
Observe que as palavras monossílabas (ou seja, que têm uma só sílaba) terminadas em EM e ENS não são acentuadas: BEM, TREM, (ele) TEM, (ele) VEM, etc.
Portanto nada de sair inventando. "Réfem" não existe, é REFÉM.

ARREAR ou ARRIAR?
Qual é a forma correta de dizer: ARREAR (com E) ou ARRIAR (com I)?
Depende do que você quer dizer, porque os dois estão certos.
ARREAR significa pôr os arreios. Veja o exemplo: 
“Se vai galopar, não se esqueça de ARREAR a montaria.”
ARRIAR significa abaixar, descer, pôr no chão. Confira: 
“Rendidos, os rebeldes foram obrigados a ARRIAR as armas.”
Para não errar mais, pense na seguinte situação: antes de sair a galopar, é preciso ARREAR o cavalo. Quando terminar, é só ARRIAR.

Fonte: G1