notícias

Ministro destaca educação tecnológica como política central para o desenvolvimento do país

São Paulo — “A educação profissional e tecnológica é uma das políticas centrais para promover o desenvolvimento pessoal, socioeconômico e, ao mesmo tempo, acelerar o ritmo da produtividade e da competitividade da economia nacional”, disse o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, ao participar, na noite de terça-feira, 11, da abertura oficial da WorldSkills 2015, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

Considerada a maior competição de profissões técnicas do mundo, a WorldSkills contou, na cerimônia de abertura, com desfile das delegações, festa das torcidas e um espetáculo de dança com mais de 400 bailarinos. Os 1,2 mil competidores, os melhores estudantes técnicos no mundo, prestaram o juramento de lealdade às regras e à ética e de sempre respeitar os adversários.

Em seu pronunciamento, Janine Ribeiro pediu aos participantes que, durante a competição, se lembrem de seus heróis. “Seus heróis são seus pais, professores e todos que contribuíram para que vocês estejam aqui”, afirmou. “O sentimento de gratidão deve vir junto com o desejo de superação, de ultrapassar nossos próprios limites, e antes do desejo de vencer o outro”.

O ministro destacou o surgimento da educação profissional no Brasil, em 1909, com a oferta de ensino primário e gratuito. Ele ressaltou a evolução da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica ao longo dos anos, com destaque para os avanços da última década. “A rede de educação profissional brasileira sempre se adaptou às necessidades da sociedade”, disse. “Essa rede tem um marco histórico no ano de 2008, com a criação dos institutos federais, e vivenciou na última década um expressivo investimento na expansão das unidades físicas e na ampliação das vagas para qualificação profissional”.

Qualificação — Para o presidente da Confederação Nacional da Indústria, Robson Braga Andrade, a WorldSkills tem o potencial de pautar a agenda da educação profissional e trará resultados positivos para os países envolvidos.  “A qualificação profissional é a grande esteira para que jovens e trabalhadores vislumbrem o acesso a empregos de qualidade e melhores salários”, salientou. “São esses jovens que têm a oportunidade de construir, no presente, o futuro do país”.

Abertura — O espetáculo de abertura da WorldSkills, O Mundo Escolheu o Brasil, contou, por meio de performances e efeitos de imagens, som e luz, a influência dos cinco continentes na indústria brasileira. Mostrou, ainda, as 50 ocupações que entrarão em disputa a partir desta quarta-feira, 12.

Outro destaque da noite foi a representação da cultura brasileira, paisagens e recursos naturais das cinco regiões do país, resultado da contribuição dos imigrantes de todas as partes do mundo. O Brasil sempre os recebeu e continua recebendo-os, de braços abertos.

As competições seguirão até sábado, 15, no Anhembi Parque. Durante o evento, os visitantes podem acompanhar as provas e participar de atividades, como jogos e interação digital, para conhecer melhor as profissões técnicas. A entrada é gratuita.

Fonte: Portal MEC